Clockwork Comunicação

Twitter

O que é o clipping?

blog Pausa Dramática

Casa Cor reúne sofisticação e sustentabilidade

31 de mai de 2010

Meta é tornar o evento sustentável daqui a três anos


A 17ª edição da Casa Cor Paraná já começou e o resultado do trabalho de 102 profissionais, entre arquitetos, decoradores, designers e paisagistas, pode ser conferido em 67 projetos, na Casa de Retiro Mossunguê, no Ecoville. Todo ano, uma casa é escolhida para sediar o evento e receber uma nova decoração, arquitetura e design. Cada cômodo da casa é criado por um profissional ou equipe da área.


Em todo o Brasil, o tema deste ano é “Sua casa, sua vida mais sustentável e feliz” e em Curitiba o foco é o conceito “morar verde”. Desde o ano passado, o evento conta com uma preocupação ambiental e tem como objetivo alcançar o título de evento sustentável daqui a três edições. Por isso, antes de iniciar as produções, os profissionais contaram com a orientação de como realizar o projeto utilizando produtos sustentáveis. A acessibilidade também é um diferencial desta edição que possui todos os acessos com rampa, escada com indicação em Braille e cadeira possibilita subir escada.



“Na sala de jantar é possível controlar a quantidade de luz, a iluminação LED também proporciona economia de energia e os móveis são feitos com MDF laqueado de madeira reflorestada”, explica sobre o material sustentável utilizado no espaço, um dos idealizadores, o arquiteto Guto Biazzetto. Também faz parte da criação Carolina Esperzim. Este local da casa ganhou o prêmio de mais original da Casa Cor Paraná 2010.



A cozinha foi projetada para ser um lugar da casa em que se pode estar junto com a família e amigos, ao mesmo tempo em que se cozinha. “O foco é na convivência” explica a recepcionista do espaço, Chrystianne Alberti, organizado pela arquiteta Juliana Fleury. Há uma televisão, espaço para conversa, uma coifa potente, fogão elétrico, entre outros destaques. E a sofisticação não se restringe ao interior da casa. O Home Club, espaço da churrasqueira, idealizado por André Bertoluci e Flávia Caldeira, conta com um telão enorme na parede e lareira a gás, que liga e desliga pelo controle remoto e não mancha o teto.


“Nunca faltei uma Casa Cor, gosto muito do evento. As referências que absorvo aqui me ajudam até no trabalho”, revela a estilista Alady Rauth Milani. “Está bacana. Tem bastante coisa diferente, surreal. A linguagem é muito forte e há até um certo exagero nos símbolos que remetem ao convento que era o local”, opina a arquiteta que visitava o evento Jaqueline Lopes. Ela acredita que o espaço está melhor do que o ano passado. “Tá maravilhoso, muitas ideias. Ver o material, como é feito, para saber aplicar é muito bom. Muita coisa diferente, desde o tapete até o teto está bem conceitual”, afirma a estudante de arquitetura Andressa Borghezan, que veio de Foz do Iguaçu especialmente para prestigiar o evento com as colegas de turma, Rafaela, Ana Gabriela, Eloíze e Ana Cláudia.    



Para visitar os mais de 4 mil m2, que o evento ocupa, a estimativa é de que o visitantes leve cerca de duas horas. A previsão é de que 30 mil pessoas visitem a Casa Cor até o dia do encerramento, 29 de junho.







Serviço - 17ª CASA COR PARANÁ

Endereço: Casa de Retiros Mossunguê. Rua Francisco Juglair, 171, Ecoville, em Curitiba.

Visitação: De 21 de maio a 29 de junho de 2010.

Horário: de terça a sábado, das 13 às 21 horas; domingos e feriados, das 11 às 19 horas.

Preço: R$ 26 (entrada individual) e R$13 (estudantes mediante apresentação de carteira de estudante da UNE, UPES e UBES; pessoas com mais de 65 anos e crianças de 5 a 12 anos).


Reportagem Daiane Rosa

Fotos Lineu Filho

do Jornale



0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Clockwork News by TNB